Mapa do site
Adicionar aos Favoritos
     Home   |   Digital Signage Info   |   Blogs
Tutorial 1 - Conceito
Tutorial 2 - História
Tutorial 3 - Aplicações
Tutorial 4 - Benefícios e
Vantagens
Tutorial 5 - Modelos de
Negócios
Tutorial 6 - Componentes
do Digital Signage
Tutorial 7 - IPTV & WEB TV
Links Interessantes
Livros e Publicações
Digital Signage, uma perspectiva histórica.

As mudanças tecnológicas, mercadológicas, empresariais, sociais, ocupacionais e outros, alteram as formas de como a sociedade lida com o conhecimento, a comunicação e mercados, daí a necessidade de tentar compreender estes processos de transformações. A evolução da tecnologia aliada a demanda de novos produtos e serviços estimulam o surgimento dos mesmos, que por sua vez estimulam novas tecnologias e novos mercados e o ciclo vai se repetindo.


REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

Desde a Pré-História, o homem tem transformado matéria-primas em produtos úteis a sua sobrevivência. No alvorecer de idade média o sistema que predominava era artesanal, onde os artesões trabalhavam de forma independente possuindo os meios de produção, instalações, ferramentas e insumos, dominando quase, se não todas as etapas da transformação, da matéria-prima até chegar ao produto final.

Na segunda metade do século XVIII, conhecida como a primeira fase da revolução industrial, deu-se um processo de transformação acompanhado por notável evolução tecnológica, principalmente em máquinas e transportes ocorrendo nesta época a substituição das ferramentas pelas máquinas, da energia humana pela energia motriz, liberando o homem do esforço muscular, criando condições para o fim do trabalho escravo. O modo de produção passou de doméstico para sistema de fábricas. As inovações não resultavam somente de atos individuais ou por acaso, mas de problemas concretos. O invento atende a necessidade social de um momento, cada problema surgido exigia nova invenção. A cada instante, vai surgindo novas máquinas, novos produtos, novas relações sociais. A população das cidades aumentou muito, a sociedade deixava de ser rural para ser urbana, apareceu a organização fabril, o trabalho assalariado e o capitalismo se afirma. Essa transformação cria duas novas classes sociais os empresários (capitalistas) e os operários (trabalhadores) que recebiam salários em troca de sua força de trabalho para produzir mercadorias.

Na segunda fase da revolução industrial, meados do século XIX, início do século XX, o processo de industrialização entrou em um rítmo acelerado, descentralizando da Inglaterra e se espalhando por todo o continente europeu e pelo resto do mundo. Nesta fase as principais mudanças no processo produtivo foram a utilização de novas formas de energia, a elétrica e a derivada de petróleo, o aparecimento de novos produtos químicos, a expansão da indústria siderúrgica, desenvolvimento dos motores elétricos, invenção do motor de combustão interna, nova evolução nos transportes e surgiram um elenco de novos produtos como locomotivas, navios a óleo, avião, automóveis, rádio, televisão, geladeiras, etc. Esta fase dependeu e demandou a construção de grandes infra-estruturas para o transporte de mercadorias. Apareceram novas técnicas de organização do trabalho, introdução de máquinas automáticas, permitindo a produção em série e resultando em um grande salto de produtividade, viabilizando a sociedade industrial, estabelecendo um novo nível de consumo e um novo estilo de vida. As populações deslocam-se para os centros urbanos em busca de trabalho, a renda cresce, passando a ter acesso aos bens industrializados. A vida na cidade moderna significa mudanças incessantes, tudo se torna mais rápido.

Ao longo do século XX surgiram os grandes complexos industriais, empresas multinacionais e automação da produção. Desenvolvem-se a indústria química, a eletrônica, a microeletrônica e cada vez mais inteligência é colocado as próprias máquinas e aos instrumentos de trabalho. Os avanços da robótica e da engenharia genética são incorporados ao processo produtivo, que depende cada vez menos de mão de obra e mais de alta tecnologia. Os mercados se globalizam apoiados na expansão dos meios de transportes e de comunicações. Os empregos repetitivos e poucos qualificados foram substituídos por máquinas e robôs. As empresas procuram profissionais bem qualificados para ocuparem empregos que exigem cada vez mais criatividade e múltiplas capacidades. O mercado sofistica-se e serviços tomam importância, sistemas de comunicação e tecnologia de informação são cada vez mais necessários dada a velocidade deste novo cenário.

Hoje vivemos o limiar da terceira fase da revolução industrial, a era da informação, do conhecimento, baseado muito em produtos imateriais como informação e cultura e esta revolução depende de uma grande infra-estrutura de comunicações, capaz de transportar e armazenar grandes quantidades de informações sobre uma rede de comunicações mundial, onde os usuários teriam a faculdade de acessar, filtrar e processar conteúdos a qualquer momento, em qualquer lugar, e de interagir com eles.


TELECOMUNICAÇÃO & TELEFONIA

As comunicações são uma das necessidades da sociedade humana desde os primórdios de sua existência. Conforme as civilizações se espalhavam, ocupando áreas cada vez mais dispersas geograficamente, as comunicações a longa distância se tornavam cada vez mais uma necessidade e um desafio. Formas de comunicação tais como luzes, fumaça ou a cavalos foram as maneiras encontradas por nossos ancestrais para tentar aproximar as comunidades distantes.Tecnologia da informação e da comunicação como conhecemos hoje foram resultado de uma longa evolução. Elas não aconteceram antes da idade média e um invento importante foi por volta de mais ou menos 1450, quando o alemão Johannes Gutenberg desenvolveu a imprensa. Esta invenção abriu as portas a distribuição da informação. A descoberta da eletricidade facilitou a transmissão de mensagens a distância.

A história das telecomunicações (do prefixo grego tele - distância) remonta ao final do século XVIII, quando os principais sistemas foram empregados para transmissão a distância. Entretanto, sua implantação definitiva ocorreu na segunda metade do século XX, como consequência do avanço acelerado da eletrônica e das ciências associadas a automação. Algumas inovações foram marcos da evolução das telecomunicações até os dias de hoje.

1844 : A invenção do telégrafo, por Samuel F. B. Morse.
1876 : A invenção do telefone, por Alexander Graham Bell.
1895 : A invençao do rádio, por Guglielmo Marconi.

O conceito da telefonia celular foi desenvolvido por pesquisadores do Bell Laboratories em 1947, que ao contrário do sistema comum de telefonia, dependente de um par de fios para transmissão de sinais elétricos, o celular realiza a mesma tarefa mas pelo ar através de ondas eletromagnéticas mas, como o sistema necessitava de muito processamento, computadores de maior capacidade operacional, somente por volta de 1978 este conceito tornou-se aplicável. Também no Século XX, em 1962 entra em operação o primeiro satélite de telecomunicação permitindo a retransmissão de programas de televisão educativos, comerciais e novas perspectivas para a comunicação telefônica. Em 1966 inicia-se a aplicação de fibra óptica em telecomunicações, é uma outra inovação revolucionária. Do século XIX ao século XXI as telecomunicações vêm revolucionando a vida das pessoas, colocando-as cada vez mais perto uma das outras. Se no princípio foi de forma tímida, agora as mudanças são profundas e rapidas impulsionando a economia do planeta e influenciando o modo de vida das pessoas com cada vez mais mobilidade, conectividade e interatividade.


TELECOMUNICAÇÃO & TELEVISÃO

Televisão (do grego tele - distância e do latin visione - visão) é um sistema eletrônico de recepção de imagens e som de forma instantânea. Por muitos anos os homens sonharam com a possibilidade de transmitir imagens sobre grandes distâncias e foi com o invento de Alexander Bain, em 1842, que obteve-se a transmissão telegráfica de uma imagem (fac-símile), atualmente conhecido como fax. Alguns marcos no avanço do desenvolvimento da tecnologia de televisão foram:



1884 : Paul Nipkow inventou um disco com orifícios em espiral fazendo o objeto se subdividir em pequenos elementos que juntos formavam uma magem.
1897 : Karl Ferdinand Braun inventou o tubo de raios catódicos (CRT).
1926 : John Logie Baird demonstrou as primeiras transmissões. Oficialmente o ano do desenvolvimento da tv
1935 : Inicia-se oficialmente a televisão na Alemanha.
1939 : Televisão começa a funcionar nos Estados Unidos.
1950 : TV Tupi de São Paulo.
1954 : TV a cores nos Estados Unidos.
1972 :TV a cores no Brasil.
1998 : TV digital nos Estados Unidos.
2007 : 02 de dezembro. TV digital no Brasil.

A televisão é uma mídia de comunicação de massa e uma das mais significantes realizações do século XX. A possibilidade das pessoas, entre paízes e em todo o mundo de ver e comunicar-se um com os outros, e experimentar culturas e idéias é um extraordinário desenvolvimento, provavelmente a mídia com melhor custo-benefício que informa, educa e entretem o público em geral, e é certamente um dos mais populares dispositivos eletrônicos caseiros no mundo.

Hoje o mundo inteiro está em transição da televisão analógica para a tv digital e esta tecnologia pode com certa facilidade integrar-se com outros sistemas de comunicação, redes de computadores, e mídias digitais, permitindo transmissão de mensagens, dados e seviços interativos multimídia. É um elemento importante da revolução digital em direção a sociedade da informação.


DISPLAYS ELETRÔNICOS

Seres humanos são criaturas visuais. Nós nos baseamos em imagens e visão para comunicação, entretenimento, e praticamente toda interação com nosso ambiente e com outros indivíduos. Um importante dispositivo de saída para produtos eletrônicos de informação e entretenimento é o display. Sistema de display significa qualquer sistema através do qual informação é levada para as pessoas através de um meio visual. O desenvolvimento de displays eletrônicos começou com os tubos de raios catódicos (CRT) no final do século XIX . A invenção do CRT é atribuído a Karl Ferdinand Braun, que demonstrou o dispositivo em 1897. Mas foi Vladimir Kosma Zworykin inventor do iconoscope em 1923, uma rudimentar vídeo câmera e do kinoscope precursor dos modernos CRTs em 1229, primeiro CRT prático para televisão e que foram os elementos essenciais para deslanchar o setor e é considerado por muitos como o mais importante avanço técnico da história da televisão. O CRT tornou-se então um produto comercial e popular reinando absoluto por muitos anos. Diferentes tecnologias de displays surgiram, evoluiram e superaram os CRTs. Uma grande variedade de dispositivos de tela plana e outras tecnologias estão disponíveis no mercado atualmente. Algumas das principais tecnologias de displays são:

LCD : Liquid Crystal Display
PDP : Plasma Display Panel
LED : Light Emitting Diode
OLED : Organic Ligth Emitting Diode
DLP : Digital Light Processing

As tecnologias de displays atuais tem sido resultado do desenvolvimento em um grande número de áreas tais como: manufatura de displays, tecnologia de vidro e substrato, circuitos integrados para controle e endereçamento, materiais avançados, etc. Na maioria das aplicações os displays proporcionam interface primária aos usuários, apresentando diferenças de acordo com preço e características requeridas e continuam a melhorar e oferecer mais funcionalidades, ficando cada vez mais finos, mais eficientes (do ponto de vista de consumo de energia), mais baratos, maiores e evoluindo rapidamente, principalmente nos últimos anos. Os displays de tela plana, LCDs e Plasmas e suas variações já são tecnologias maduras. Os LCDs é o que tem sobressaído e é atualmente a tecnologia de display dominante como interface para dispositivos principalmente de computação móvel e mercado de comunicações e estão substituindo os CRTs nos mercados de monitores para computadores desktops e televisões digitais de alta definição ultrapassando os CRTs depois de muitos anos. Hoje, a convergência de aplicações da televisão e computador está criando novas oportunidades de desenvolvimento para produtos que integra a habilidade para displays de vídeo "full motion" e suporte para capacidade interativa multimídia tal como surfar na WEB e assistir televisão.


COMPUTADOR & COMUNICAÇÃO DE DADOS

Computador aquele que faz cômputos, que calcula.
Quando a civilização se formou havia produtos para trocar, distâncias a medir e comparar, medidas a representar e valores a registrar para que pudessem depois serem utilizadas. A mais ou menos 4000 anos AC apareceu o ábaco uma máquina capaz de efetuar cálculos e muito usado por povos orientais. Alguns marcos importantes da evolução dos computadores:

1642 : Blaise Pascal inventa a primeira calculadora mecânica do mundo, La Pascaline que fazia operações aritméticas.
1822 : Charles Babbage desenvolveu a máquina diferencial capaz de fazer cálculos de funções trigonométricas e logarítmicas.
1834 : Charles Babbage desenvolveu a máquina analítica capaz de fazer as quatros operações aritméticas (é considerado o "pai do computador").
1890 : Herman Hollerith usou cartões perfurados para agilizar o censo demográfico dos estados unidos. Companhia fundada por Hollerith é hoje a IBM.
1946 : Entra em funcionamento o primeiro computador eletrônico dos EUA, o ENIAC. Primeira geração computadores, a válvulas.
1955 : Segunda geração de computadores, a transistor.
anos 60 : Computadores de terceira geração usando circuitos integrados.
1971 : Intel faz o microprocessador Intel 4004.
1971 : Primeiro computador pessoal.

Na década de 50, computadores eram máquinas grandes e complexas, operadas por pessoas altamente especializadas.

As redes de comunicação de dados através de computadores começa no início dos anos 60. Em 1965 é lançado os primeiros computadores em rede. O resultado deste experimento foi a comprovação de que computadores poderiam trabalhar bem juntos, rodando programas e recuperando dados quando necessários em máquinas remotas, mas que o circuito de sistema telefônico era totalmente inadequado para o propósito. Avanços desta década possibilitaram o desenvolvimento dos primeiros terminais interativos, permitindo aos usuários acesso ao computador central através de linhas de comunicação.


INTERNET

Em meados da década de 1960, o governo dos EUA por intermédio do departamento de defesa, iniciou estudos relacionados a viabilidade do desenvolvimento das redes de computadores. Em 1968, financiadas por aquele departamento, tiveram início as atividades do projeto ARPANet (Advanced Research Project Agency Network). A ARPANet original cresceu e se tornou a Internet.
Em 1973 ocorre as primeiras conexões internacionais e em 1990 o Brasil se conecta a internet.
A evolução tecnológica que começou com as primeiras pesquisas sobre a possibilidade de comunicação de dados através de computadores e a ARPANet continua a expandir os horizontes da infra-estrutura em várias dimensões como escala, desempenho e funcionalidade de forma complexa e global. A internet tem revolucionado o mundo dos computadores e das comunicações como nenhuma outra invenção foi capaz de fazer antes. A internet é um mecanismo de disseminação, divulgação, colaboração e interação mundial entre indivíduos e seus computadores, independente de suas localizações geográficas. É hoje a plataforma integradora de toda a comunicação, oferecendo cada vez mais conteúdos.


CONVERGÊNCIA TECNOLÓGICA

A atual infra-estrutura de comunicações baseou-se na evolução da indústria de telecomunicações para transferência e de computadores para processamento e armazenamento das informações. Até a bem pouco tempo, na estrutura tradicional de comunicações, transmissão de conteúdos e a distribuição eram feitas em diferentes formatos, transportados por meios específicos e recebidos em terminais dedicados, assim as telecomunicações fixas transportava voz através de tratamento analógico, onde os equipamentos terminais e redes de transmissão foram projetados exclusivamente para a transmissão de um único tipo de serviço e conteúdo, a tv aberta transmitia vídeo através de tratamento analógico, a tecnologia da informação a que diz respeito ao hardware e software dos computadores processava dados, era por natureza digital, já havia nascido digital, havia as redes de comunicações somente para dados integrando computadores. Cada tipo de sinal e serviço constituia um mundo a parte, os serviços e conteúdos transmitidos estavam intrinsicamente associados a uma determinada plataforma tecnológica. A tecnologia digital , a evolução da microeletrônica, miniaturização dos componentes e outras tecnologias intensificaram o processo de digitalização em todos os aspectos e formas de comunicação, levando a convergência de sons, dados e imagens tratados em conjunto pelo computador.

Há muitas vantagens em se usar a representação digital dos sinais tais como o uso de DSP (digital sinal processing) que contempla o desenvolvimento da microeletrônica que tem cada vez mais inteligência, possibilita a modularização, disseminação, escala, modernas técnicas de análise de sinal permite explorar conhecimentos acumulados mais eficientemente, integração com o meio computacional, integração de serviços e plataformas, convergência de tecnologias, já que, uma vez que o sinal, seja de voz ou imagens, tudo passa a ser tratado como agrupamento de bits, essas informações passam a ser "commodities", dados. A tecnologia digital viabilizou uma estrutura convergente de serviços multimídia, caracterizados pela integração de voz, dados, imagens/vídeo e serviços interativos, nos quais os usuários podem dialogar com os sistemas fornecedores de informações de forma transparente, extraindo deles o que lhes interessa, através de um sistema de serviços de redes visuais inteligentes. A convergência digital, de serviços e aplicações foi um conceito para designar o movimento de aproximação dos setores de telecomunicações, voz na telefonia, imagens/vídeo na teledifusão e dados na tecnologia da informação.

Plataformas tecnológicas comuns para as redes de comunicações de dados, voz e vídeo, operadas em arquiteturas que permitem alto grau de conectividade, com interfaces únicas, universais, para todo e qualquer tipo de informação, com multiplicidade de acessos para telefone, televisão, computador, etc, são uma realidade hoje. Voz, dados e vídeo eram tratados de forma diferenciada com os requisitos apropriados as próprias aplicações. Na convergência tecnológica, a infra-estrutura da cadeia industrial, as empresas de telecomunicações, de satélites, redes LANs, WANs, indústria de tecnologia da informação, fornecedores de softwares precisam satisfazer as características de qualidade um do outro, necessitando conhecer os perfis de sinais envolvidos e a infra-estrutura utilizada, entretanto tudo isto somente faz sentido sob a ótica do usuário final, aquele que consome os serviços e produtos.


DIGITAL SIGNAGE
Digital signage ou sinalização digital refere-se ao uso de displays eletrônicos, de quaisquer dimensões, tais como plasmas, LCDs (Liquid Crystal Display), OLED (Organic Light Emitting Diode ), touchscreens, projetores multimídia, monitores de computador, televisões normais, painéis de LEDs (Light Emitting Diode) ou qualquer outro tipo de display, com o propósito de comunicar, informar, educar, entreter, veicular propaganda ou publicidade. Diferentemente de algumas outras mídias tradicionais como posters impressos, cartazes, quadros ou painéis estáticos, a mídia digital signage pode ser flexível, customizada, útil, relevante, divertida, eficiente e permite distribuir conteúdos ricos e dinâmicos agregando vídeos, gráficos, animações, textos, vozes e sons para uma audiência segmentada, de grupos específicos, classificados de acordo com características próprias e preferências similares, apontando para o caminho de cada vez mais ter interatividade e personalização dos conteúdos, isto em tempo real, gerenciando remotamente a criação, programação, distribuição das informações, com flexibilidade para inserir informações locais, através de interfaces simples, para dezenas, centenas ou até milhares de localidades onde as pessoas vão para comprar, divertir-se, alimentar-se, estudar, trabalhar, andar, viajar, esperar outras pessoas ou até mesmo fazer hora. Uma típica rede digital signage é composta de um servidor central, bancos de dados com softwares dedicados para criar e gerenciar a distribuição dos conteúdos através da infra-estrutura de redes de dados/internet podendo envolver links de satélites, fibras ópticas, WANS, LANS, etc... onde em várias localidades remotas há um servidor de mídia ou computador local normalmente instalados perto de um ou vários displays que decodificam e fornecem os conteúdos a serem apresentados nas telas.

Digital signage seria uma das tecnologias da terceira fase da revolução industrial que estamos vivendo hoje, a sociedade da informação, fruto da evolução tecnológica dos mais diversos setores principalmente das tecnologias de informação, computadores, comunicações de dados, internet, telecomunicações e para aqueles que estão envolvidos neste negócio há a necessidade de procurar compreender o estado da arte atual da infra-estrutura de comunicações, o aspecto mecadológico e a relação da sociedade com a informação neste novo ambiente tecnológico e social onde a economia e as atividades estão baseadas no conhecimento.


Todos os direitos reservados © Portal Digital Signage